Sem Titulo 27/6/2006-21:51

A temperatura na cidade está caindo vertiginosamente. Neste exato momento, oito graus. Brrrrrrrrrr… Que frio!

Imaginemos o seguinte: toda copa tem a famosa zebra. Em 2002 foi a Coréia, em 98, Noruega, 94, EUA, 90, Colômbia e por aí vai. Para a surpresa de todos, o Kinder Ovo da Copa veio sem surpresa. Os favoritos Brasil, França, Portugal, Inglaterra, Itália, Alemanha e Argentina estão nas quartas. Pra completar a trupe, a Ulcrânia de Shevchenko, um time de um jogador só. A maior zebra dessa copa foi que essa copa não teve zebras. Isto é claro, se a Ulcrânia não for finalista. E agora 2 dias sem jogos pra descansar as baterias. Copa agora, só sexta-feira, meio-dia, com Alemanha e Argentina.

A França bateu a Espanha por 3 a 1 e vai ser o próximo adversário do Brasil na Copa.Em copas a França tem retrospecto vantajoso diante do Brasil. Em 3 partidas disputadas foi uma vitória brasileira (5 a 2 em 1958), um empate (1 a 1 no tempo normal e derrota nos pênaltis em 1986), e uma AMARGA derrota (na final de 1998 por 3 a 0 com suspeita notória de que o jogo foi vendido, apesar de ser considerada teoria de conspiração).Agora o time francês novamente está no caminho do Brasil, neste sábado às 16:00 (horário de Brasoca) pelas quartas de final da copa. Por mais que tentem esconder, o clima de revache é notório: tanto na torcida, quanto pelos jogadores.E esse clima de revanche pode ser a arma do Brasil para bater os franceses. Vamos ver.

3 a 0. Este foi o placar de Brasil e Gana. Só olhando o placar, alguém desinformado diria que o jogo foi fácil pro Brasil. É, nem tudo é o que parece. Adivinha quem foi o melhor do jogo? Dida! E compensação Ronaldo fez seu 15º gol em copas e superou Gerd Müller. Adriano fez o 200º (lê-se ducentésimo) gol brasileiro em copas, impedido é verdade, mas o juíz deu gol, que fazer? E Zé Roberto foi recompensado com um lançamento açucarado de Ricardinho, que entrou bem,e fez o terceiro.A pressão da torcida (diga-se de passagem, a maioria alemães que secavam a seleção, por medo, esqueceu da Argentina?), agravada com o maldito replay no telão do estádio do gol impedido de Adriano, tornou o segundo tempo do Brasil ainda mais insalubre. Gana atacou o tempo todo e pasmem, teve mais posse de bola que a seleção canarinho. A nossa sorte que eles tinham uma péssima pontaria. Pior que time de várzea, diga-se de passagem, apesar de em alguns lances, Dida teve trabalho.No fim das contas, os alemães que torciam pra Gana (que coisa feia!) acabaram se rendendo ao futebol de resultados de Parreira e até gritaram olé pra nossa seleção.

Sem Titulo 27/6/2006-19:59

Sem Titulo 27/6/2006-19:53