Será A Média Ou A Máxima?

Como ocorreu há 3 anos atrás, na mesma Copa do Brasil, o Corinthians reagiu de forma estratosférica uma situação adversa e goleou de forma incontestável o Goiás por 4 a 0 no estádio do Morumbi, vitória construída no primeiro tempo, nesta última quarta-feira, após ter perdido por 3 a 1 a partida de ida duas semanas antes. Esta será a máxima atuação do time, ou o torcedor poderá esperar mais do que isso, no desenrolar da Copa do Brasil e na luta ao retorno à elite do futebol?Essa pergunta só pode ser resolvida com o tempo, mas podemos afirmar com convicção que existe uma forte possibilidade de que se concretize os anseios do torcedor se a atuação no Morumbi tornar a se repetir com maior freqüência. Ou seja, se essa máxima, passar a ser média. E o primeiro teste já será na terça-feira, também no Morumbi, contra o São Caetano, o primeiro revés no ano e que será o adversário que o Corinthians enfrentará mais vezes em 2008 (além da derrota no paulista e do confronto na Copa do Brasil, as equipes também se enfrentarão na Série B). Se passar pela equipe do ABC, o Corinthians terá somente grandes equipes nas fases semifinal e final, ou seja, a máxima precisa virar média.

(-313): A transformação passa pela disciplina

Você já deve ter ouvido falar de alguma história parecida com essa: um homem que vivia uma vida marginal se converte em uma pessoa religiosa, deixando uma vida de vícios e crimes para trás. Não faltam exemplos de pessoas que mudaram de vida completamente ao nosso redor. Mas, por mais que se argumentem contra, o que faz a pessoa transformar completamente seu comportamento e sua vida é a auto-disciplina para a conquista de uma meta. É observável que o ponto de partida de uma vida auto-disciplinada é geralmente um fator externo, de impacto emocional muito forte, que faz a pessoa ter a consciência de que seu modo de viver esta moralmente errado e que precisa mudar radicalmente. Isto tem muito a ver com a auto-estima. Geralmente os fatores externos que nos impactam emocionalmente, são os que afetam profundamente nossa auto-estima. A perda de um ente querido, uma desilusão amorosa, um fracasso profissional, pressões e críticas, costumam mexer com os nossos brios e dependendo do domínio que temos de nosso caráter, afetam diretamente sobre nossa auto-estima. As pessoas naturalmente tendem a reagir a essas situações de diversas formas, mas isso depende, e muito, da formação familiar, social, moral, e sobretudo emocional do indivíduo. A mudança de comportamento e postura é uma das respostas a essas situações, que seja de forma consciente ou não, nos subentendem que as causas, ou a busca delas, estão em nós mesmos. É como se quiséssemos encontrar em nós mesmos as respostas para nossos problemas. Mas nem sempre as respostas estão lá, e corremos o risco de nos auto-flagelar, em vez de nos auto-disciplinar, nos responsabilizando por falhas que não são nossas. A auto-flagelação é o efeito negativo da auto-disciplona e indica uma auto-estima muito baixa, além de um auto-conceito deturpado, diferente da realidade e quase sempre em uma versão mais crítica e pessimista. Para evitar a auto-flagelação é preciso desenvolver o auto-conceito e a auto-crítica, sabendo distinguir as críticas construtivas e as destrutivas. É preciso criar um conceito real de você mesmo, considerando de forma crítica e realista suas virtudes e defeitos. Também é preciso acreditar nas suas possibilidades de superação. Num primiero momento, elas tendem a ser limitadas, mas de forma progressiva, com a prática e a persistência no foco em alcançar o objetivo planejado, tendem a se expandir juntamente com a auto-estima.

A auto-disciplina é uma faca de dois gumes e deve ser feita com absoluto controle e de forma moderada, pois um erro nas medidas podem impedir que os objetivos sejam alcançados, e que se comprometa ainda mais a sua auto-estima. Por isso, traçar metas e objetivos e se planejar para isso é o caminho para tornar a auto-disciplina um exercício de transformação progressiva e permanente, com a aquisição de bons hábitos  e o abandono de atos prejudiciais à sua vida. Para isso coloque no papel as metas que deseja atingir e o tempo que julga necessário para atingí-las. O tempo é algo importante, pois não pode ser curto demais, para não forçar uma auto-flagelação, nem longo demais para não parecer intangível. Agende ações para alcançar tais metas, por exemplo, se você pretende perder peso, marque um momento de caminhada, e aos poucos, vá agregando mais dificuldades aos exercícios que está executando até atingir a meta. Ou ainda, se possui dívidas, procure resolver com os credores um a um, de acordo com a urgência e a dificuldade em quitar a dívida. Nunca queire abraçar o mundo ou esperar resultados imediatos, eles naturalmente virão e você somente se dará conta deles quando os tiver alcançado. Também é preciso se policiar para não evitar retrocessos, no exemplo da perda de peso é preciso passar a se alimentar com maior controle e no exemplo das dívidas é preciso evitar contrair mais dívidas, cortar gastos e evitar despesas desnecessárias.

Assim sendo, a auto-disciplina provê a aquisição, de forma gradual e controlada de novos hábitos, que visam a mudança definitiva do modo de vida de um indivíduo. Essa é a base teórica de meu experimento.

Tecnologia Ao Alcance De Todos

Avenida Paulista, primeiro de maio de 2008, 15 para as oito da manhã.Resolvi pegar meu palm e com um teclado portátil, resolvi escrever algumas palavras. Entre um solavanco e outro do ônibus (afinal, a cidade de São Paulo está um verdadeiro buraco) as idéias que vão surgindo se transformam em bits e bytes, através de um pequeno dispositivo que cabe na palma da mão. Eu me considero um entusiasta da tecnologia, ao qual considero suas criações e adventos, verdadeiras ferramentas do homem contemporâneo. Eu mesmo me pergunto o que seria de mim sem essas pequenas maravilhas. O que me intriga mesmo é a injustiça que isto pode causar: enquanto escrevo tudo isso, muita gente nem sabe o que é isso e nem pode ter acesso aos recursos tecnológicos. E um privilégio para poucos.O fato é que se apenas poucas pessoas podem se desfrutar do que a tecnologia pode oferecer, estamos diante de um contraste é uma segregação que tem até nome: exclusão digital. E isto impede de que a humanidade avance de forma veloz, já que se todos tivessem acesso aos recursos tecnológicos, seriam viáveis serviços mais ágeis e específicos à distintos públicos.O segredo para a inclusão digital é a profissionalização, sobretudo dos jovens, e recursos mais acessíveis às classes menos favorecidas, como telecentros, TV digital, internet mais barata, dispositivos de acesso a baixo custo, venda de computadores a crédito facilitado, permitindo a penetração das tecnologias entre as classes menos favorecidas.Com profissionais melhores qualificados podemos atingir, em breve, o mesmo nível de desenvolvimento da Índia, por exemplo, em que multinacionais cada vez mais sondam profissionais daquele país para executar trabalhos de desenvolvimento de software. Há uma carência muito grande de profissionais qualificados e os preços dos cursos de qualificação são muito altos, impedindo jovens profissionais de baixa renda possam ter possibilidade de ascensão social, por meio do trabalho.

No Metrô

Cá estou eu na estação do Metrô escrevendo este texto. Entre uma estação e outra, e também entre um gole e outro de chá mate, fiquei lembrando da rápida e divertida viagem de ônibus que tive minutos antes. A cidade de São Paulo tem dessas coisas. À noite, os ônibus costumam não ter parcimônia na velocidade. Se para alguns é um tormento, para outros, como eu, é pura diversão. Tanto é que acabei me enganando agora há pouco, escrevendo este texto, e tomei a plataforma errada ao fazer a baldeação na Ana Rosa, tomando a direção oposta e parando na abafada estação Chácara Klabin.Mas voltando ao assunto dos ônibus, aconteceu que por volta das 10 da noite, não haviam passageiros a ponto de num determinado ponto da viagem somente haver no coletivo 2 pessoas: eu e o motorista (esclarecimento: em algumas linhas intermunicipais, não existem cobradores, sendo o motorista quem também cobra as passagens), sendo eu a única testemunha das peripécias barbeiras do motorista. Inclusive, este me peguntou se eu estava com medo, respondendo-o negativamente. Acabei rindo dessa situação toda. Ao descer próximo à estação Saúde, agradeci dizendo: “Falou, piloto!” e desci da condução, fazendo sinal de positivo para o jovem motorista, que se daria muito bem sendo piloto de Fórmula Truck. (escrito em fev/2008)

Ele Pediu Para Sair

A saída de Fidel Castro do comando de Cuba abre um novo patamar no cenário político mundial. Aliado a independência de Kosovo, a nova conjuntura mundial acena para a derrocada de regimes totalitários, mesmo com o despotismo esclarecido de Hugo Chavez e com o sucesso econômico da China. A democracia começa a ensaiar uma vitória. a começar pela ditadura mais antiga do mundo: a de Cuba. A princípio, nada se altera, mas com o passar do tempo, a ausência de um poder concentrado nas mãos de um ditador fará com que o povo cubano passe a reivindicar um papel mais ativo nas decisões do país. O que me deixou preocupado foi com a divergência entre União Européia e Rússia em relação à independência de Kosovo: a primeira reconheceu o ato e o segundo, não. Aparentemente, as possibilidades de conflito são menores do que em 1991, quando a Iugoslávia se esfacelou em uma terrível e sangrenta guerra civil. Mas ainda existem razões para preocupação, pois não existe ainda um consenso sobre a criação do novo Estado.Os ventos democráticos começam a soprar mais forte. O povo quer ter o direito de decidir. (escrito em fev/2008)