(-141) 17 de outubro de 2008: o dia em que quase morri

Era uma sexta-feira nublada como hoje. Um dia cinzento que poderia ter sido negro. Uma excursão de professores com destino a Guararema, um lindo recanto à beira do rio Paraíba, com campos verdejantes e paisagem que propicia calma e tranquilidade.
Iria passar o dia em um hotel, a pousada do sonho, mas infelizmente aquele sonho se tornaria um pesadelo horas depois.
Após a refeição e uma partida de futebol, eu fui para a piscina, mas mesmo sabendo que não sabia nadar, não vi a profundidade. Foi um erro que poderia ter sido fatal. Ao cair na água e perceber que o fundo estava muito além da minha estatura (meio metro para ser mais exato), fui abatido por um instintivo e desesperado esforço para sair. Um esforço inutil, que fez-me esgotar todas as minhas forças e perder os sentidos. Só acordei na ambulância chegando no hospital. Fiquei um dia internado. O que me contaram depois foi impressionante. Demoraram para perceber o ocorrido, e após ser retirado da piscina, fui reanimado por dois professores. Por muito pouco, não teria sucumbido ali, sendo levado de ambulância para o hospital.
Fico eternamente grato a toda ajuda e suporte que recebi. Obrigado, mesmo sem citar nomes. Garanto que se não fosse por vocês, certamente não estava aqui para contar essa história.