(-41) Na iminência de vida nova

Nestes últimos meses, minha vida mudou de forma radical, mas sua fase mais aguda ocorreu nos últimos 30 dias. Foram tantas as mudanças, muitas boas, algumas ruins que eu fico até desnorteado ao tentar acreditar em tudo o que ocorreu até aqui. Hoje me vejo com uma postura diferente de um ano atrás, e isso é um sinal de transformação e de crescimento pessoal, intelectual e social.

(-48) Recuar um passo para avançar dois

Quando eu me matriculei na Fatec, cogitei a possibilidade de solicitar aproveitamento dos meus estudos, já que afinal, já havia cursado 1 ano e meio do mesmo curso em duas faculdades diferentes, mas acabei mudando de idéia, optando por refazer o curso inteiro. Cheguei a essa conclusão pois o estilo de faculdade ministrado numa universidade pública, é bem diferente da particular, que possui um conteúdo comercial, padronizado para ser menos difícil e mais adaptado a soluções convencionais de estrutura de TI. Vejam as notícias sobre o universo acadêmico. Poucas são as instituições particulares que se destacam com projetos e soluções.

Acabei me lembrando de um conto curioso. Um garoto tinha que escolher entre duas moedas qual a mais valiosa, podendo ficar com ela: uma de 50 centavos de dólar, maior e mais pesada, e a de um dólar. E o garoto sempre escolhia a de 50 centavos.  E todos riam da tolice do garoto. Então um homem com pena do garoto explicou que, apesar de ser a mais pesada e maior, a moeda de 50 centavos não era a mais valiosa. Então o garoto sorriu, e respondeu que sabia disso, mas se escolhesse a moeda de um dólar, as pessoas iriam parar de oferecer moedas a ele.

Refazer a faculdade pode ter sido um desperdício de tempo e dinheiro (aliás bastante dinheiro), mas certamente, daqui a três anos, ao me formar, certamente terei a certeza de que todo o esforço e o retrocesso que fiz, valeram a pena, e me impeliram a um patamar ainda mais elevado, do que se tivesse continuado na faculdade particular. Espero ter acertado na decisão.

(-50) Um triunfo para sempre

Um instante de silêncio, uma súbita emoção interrompeu minha aula. Isso após a consulta ao resultado do vestibular da Fatec, e encontrar o meu nome na lista de aprovados.

Um filme se passou em minha cabeça. Três tentativas fracassadas! Muita frustração até o surpreendente triunfo. Um triunfo ao qual me preparei há muito tempo… Todos me cumprimentaram quando souberam da façanha. Foi um dia histórico. Foi um momento de pura emoção e puro encantamento. A conquista na última tentativa que irei agarrar com unhas e dentes, e justo em uma situação de redenção, iniciado há alguns meses. Há exatos 50 dias para os meus 10.000, um dia que valeu por todos.

Dois mil e oito já passou, e com ele também pode acabar todo o negativismo provocado pela crise e pelo recente conflito entre o Hamas e Israel. Hoje é dia de renovar nossas esperanças e também fazer planos para melhorar ainda mais nossas vidas. Até aproveito para fazer um trocadilho com a reforma ortográfica que começa a vigorar hoje, que está no título deste post. Procurem transformar as idéias (era a forma de escrever esta palavra até ontem) em ideias (a partir de hoje se escreve assim). Modernizem seus pensamentos e atualizem suas filosofias. Este é o segredo para tornar o ano novo promissor: ação (agora Brasil e Portugal escrevem esta palavra da mesma forma).
Nosso mundo está precisando de atitude, de atitude legítima e transformadora. Chega de modismos ultrajantes e pensamentos auto-destrutivos. Comece o ano de 2009 com atitudes novas. É assim que faremos um ano inovador. Pense nisso.
Uma coisa achei interessante em toda virada de ano. Nunca em uma passagem de ano pensamos em coisas vis, por mais vil que a pessoa seja. Nunca pensamos em querer arruinar alguém, nunca pensamos em acabar com ninguém, pensamos sempre em coisas boas, mesmo que sejam para nós mesmos. Talvez a virada de ano fosse o momento propício para redenção, para que as pessoas se redimem de suas atitudes que não foram condizentes com uma postura de pessoas de bom carater. E até pelos momentos críticos que passamos neste ano, é interessante imaginar que depositamos nossa confiança em ações que resolvam todos os problemas em 2009. Acho até coerente pois o mundo não acabou, apenas virou a página.
E virando a página que queremos que 2009 seja cheio de boas novas, cheio de ações concretas, revolucionárias e construtoras de dias mais felizes. É o que desejamos hoje.
Feliz 2009!