A Resposta

Fui questionado sobre a derrota do Corinthians para o São Paulo, hoje. Eis a resposta:

Não me preocupo com isso. Sabe por quê? Porque o Corinthians, quer queira quer não, existe. Se não fosse o Corinthians, a paixão avassaladora que existe nos estádios não existiria. Se não fosse o Corinthians, suas derrotas não seriam mais amargas, nem suas vitórias mais doces. Vocês vivem, mesmo que involuntariamente, em função do Corinthians. Se comparam com o Corinthians, sentem prazer em ser melhores do que o Corinthians. Pois o Corinthians é um parâmetro de comparação. Tudo se compara, até os fracassos. Por mais que vocês não concordem, admitam: vocês amam mais os seus clubes por odiar o Corinthians.

E assim, se cumpre um verso do hino corinthiano, o último: “És do Brasil, o clube mais brasileiro” E não é que o amor de sua torcida e o ódio dos rivais tornaram o futebol, uma paixão brasileira? Isto é digno de orgulho. Orgulho que vocês nunca sentiram e nem sentirão, pois sua paixão vem do ódio, não do amor.

Este final de semana foi marcado pela visita de Barack Obama ao Brasil onde ele, sua família e comitiva foram recebidos pela presidente Dilma Rouseff. O encontro permitirá uma aproximação entre os dois países, onde existiram alguns atritos durante o governo Lula.

Nota-se uma mudança do discurso brasileiro. Um discurso mais conciliador do que impositivo. Isto, pois a postura de Lula na política internacional, de contraponto, de crítica, fez com que houvesse uma abertura do mundo ao Brasil, sem contar os avanços que o país produziu nos últimos 16 anos, e assim, desponta como um país de futuro, o qual muitas potências mundiais querem se aproximar.

A postura inicial de Dilma parece convencer os grandes líderes, inclusive Obama, de que a postura de crescimento brasileira não é expansionista e sim conciliadora e que grandes acordos de livre comércio começar a eclodir. Também pode ser possível que a Rodada de Doha possa voltar, mas é cedo para afirmar. Tudo indica que o Brasil parece dar as cartas.

Obama tenta conter uma crise em seu país, ainda afetado pela quebradeira dos bancos. As crises que ocorreram nos Bancos Nacional, Econômico, Bamerindus e Banco Santos, tornaram as regras de gestão bancária mais rígidas no Brasil e isto fez com que o país passasse incólume pela crise. Também favoreceu o fato que que boa parte dos recursos dos bancos e empresas são captados aqui no Brasil e haver um grau de investimento e capital especulativo baixos, o que reduziu possibilidades de ações podres desembarcarem aqui. Acrescente a menina dos olhos do Brasil. As descobertas do pré-sal, juntamente com o etanol e hidrelétricas, tornam o país na maior matriz energética do mundo, e isto faz com que se torne atraente a diversas partes do mundo, pois pode ser a energia motriz que o mundo tanto precisava para sair de vez da crise.

E o ato de Obama em vir ao Brasil, mesmo que criticado pela própria imprensa americana, poderá se tornar um ato heroico. Pois tendo um parceiro de peso em seu próprio continente, os EUA poderão se opor à China, que possui práticas econômicas que tornam o mundo cada vez mais dependente de seu desempenho.

Tratam-se de novas formas de poder, que podem se tornar poderes convergentes. Uma nova ordem global começa a emergir e para que isto ocorra, é preciso união de forças, mas que estas forças não visem obter vantagem umas sobre as outras de forma competitiva e sim de uma forma conciliatória, em um relacionamento mutualista e evolutivo.

Por outro lado, vemos que poderes totalitários estão em crise. Muammar Kadaffi parece chegar ao fim de seu poder. Um poder que o isolou totalmente, pois considerava que o poder econômico suplantaria outras formas de poder, mas é um ledo engano. O mundo mudou e ficou evidente que o poder em detrimento do sofrimento alheio é de uma covardia comparável ao holocausto.

Assim, o mundo ensaia uma mudança de postura e pensamento e enfim, começa um novo tempo.

Blogs Do Kazzttor Agora Nas Redes Sociais

Novidades do Blog do Kazzttor! Agora você pode compartilhar o link permanente do post no Twitter (abaixo) e no Facebook (logo depois do título do artigo). Assim, você pode compartilhar com seus amigos e seguidores os textos deste humilde blog.

Uma nova ordem

O mundo vive uma nova ordem política e ideológica. O que ocorre no Oriente Médio é um reflexo do efeito nefasto da concentração de poder. Governos absolutistas vem caindo um a um graças à mobilização popular e o uso de redes sociais e internet. Uma nova ordem se consolida e uma revolução silenciosa ensaia surgir no mundo.

Mesmo com os desejos e anseios individuais, ainda se sobrepõe a vontade coletiva. As redes sociais possibilitaram que pessoas com interesses comuns pudessem se reunir e se organizar, não importa onde estejam. E quando uma coletividade se organiza, esta cresce e se consolida, tornando forte e atuante na defesa de seus interesses.

Exemplos não faltam aqui e no Exterior. Mas o papel que as redes sociais exercem sobre movimentos coletivos os amplificam e os abolem de limites.

Uma revolução no Futebol Brasileiro

Enquanto o C13 fecha com a RedeTV e os dissidentes fecham com a Globo, vemos um marasmo e e uma realidade cruel que nos desestimula a acompanhar o futebol brasileiro, de tamanha escória que se formou nesta organização. Frente a isto, fiz o seguinte comentário em um blog:

Pobre o país que se vê dependente de um cidadão Kane.

O poder da bola corroeram suas mentes, amigos. Nunca vi tamanhas bobagens escrotas nos comentários. Para começar, é muita estupidez achar quem clube vive apenas de direitos de transmissão televisiva e se o clube que você torce pensa assim, ou mude de time ou proteste contra a direção deste clube.

Os clubes europeus possuem estratégias de marketing mais voltadas ao torcedor. Para se ter uma ideia, Barcelona e Real Madrid, por exemplo, possuem milhares de SÓCIOS, com direito a voto e tudo, não essa palhaçada de SÓCIO-TORCEDOR que inventaram aqui, que é um torcedor que não tem voz e nem vez nas decisões do clube. Assim esses canalhas chamados cartolas mandam e desmandam e fazem mesquinharias que põem seus clubes à falência e seus torcedores à vergonha.

Não existe monumento maior à essa estupidez gerencial que contamina o futebol do que C13, Globo, CBF e essa disputa imbecil. Não poderia fazer como a FIA? Criava uma agência de Televisão, que criaria toda a estrutura televisiva padronizada e licenciava a TODAS AS EMISSORAS que tivessem interesse em transmitir? Uma FOM do futebol brasileiro, que tal?

Ou ainda, POR QUE NÃO SINCRONIZAR O CALENDÁRIO DO FUTEBOL BRASILEIRO COM O DO FUTEBOL EUROPEU, PARA ESTANCAR A SANGRIA DE CRAQUES NO MEIO DO BRASILEIRÃO? Já repararam que nossos principais jogadores vão embora do principal certame do país no meio do campeonato, prejudicando clubes e o torcedor, esvaziando a disputa e tornando um campeonato de quem segura mais os jogadores, vence?

Por que não organizar essa zona de futebol brasileiro criando uma estrutura hierárquica de torneios? Que palhaçada de Séries C, D, E, F… Poderia criar uma estrutura em que torneios estaduais e regionais valessem vagas para as copas do Brasil e no máximo Série C. E quem disputassem os torneios nacionais não disputariam os torneios regionais/ estaduais, permitindo assim que houvesse brasileirão o ano inteiro, com jogos apenas nos finais de semana (Série C na Sexta, Série B no sábado, e Série A no domingo), podendo colocar a Copa do Brasil somente às quartas-feiras, e às 21:30 da noite no máximo (QUE SE DANE A NOVELA).

Já pensaram em protestar, amigos? Em vez de gastar as suas energias insultando uns aos outros com seu orgulho infantil de torcedor burro, por que não fazem algo inteligente? Comprem o ingresso, e em vez de entrar no estádio, fiquem na porta, protestando contra a má-gestão de seus clubes.

Essa coisa imbecil de violência no futebol é uma estratégia dos próprios clubes que financiam e apoiam as torcidas organizadas, para criar uma política de ódio, desviando a atenção de suas torcidas para que não se voltem contra suas falcatruas, roubalheiras e desmandos. ABRAM OS OLHOS, CONSULTEM OS FATOS!

O QUE ESPERAM PARA UMA REVOLUÇÃO NO FUTEBOL BRASILEIRO? CONTINUAR NO CONTROLE REMOTO? OU ASSUMIR O CONTROLE?

Como imaginei, o autor do blog não publicou o comentário. Entretanto, o registro está aqui.

Nasce uma nova ideia

Desde ontem, estive pensando em uma ideia de TCC, apesar de faltar ainda muito para chegar ao termino da minha facul. E me enveredei por uma ideia que comecei a desenvolver com a prática que adquiri com o ofício de professor de informática. Percebi que com um trabalho dinâmico e audiovisual, é possível passar mais conteúdo em menos tempo. Daí, ao assistir a uma aula na faculdade notei que a tecnologia pode nos ajudar no aprendizado. Esta ajuda entra em duas frentes: torna legal o que é chato e torna rápido o que é lento.

O grande problema que temos é o uso isolado de soluções de tecnologia nas problemáticas atuais. Não se trabalha, por exemplo em um conjunto sistemático e integrado de soluções que visam mitigar totalmente as questões. E este é o norte, a meta que irei perseguir neste estudo. Além de ser um estudo, é uma proposta ousada: desenvolver um projeto tecnológico de ensino que possa ser implantado rapidamente em todo território nacional, que não seja caro, que seja rápido e moderno, e que permita o desenvolvimento de um ensino de qualidade que atenda a características regionais e cognitivas individuais. Um projeto ousado. Talvez um legado para o país. Ou ainda uma grande bobagem. Mas o certo é que é uma ideia que irei investir e também dar inicio imediatamente.
Pena que ainda estou baqueado por causa da sinusite e das questões sindicais. Mas não há mérito sem esforço.

Posted by Wordmobi