Sem Titulo 22/7/2007-13:19

Acidente da TAM (Voo 3054)

Um avião tenta pousar às 18:45 de Terça-feira, 17 de julho de 2007, no aeroporto de Congonhas, São Paulo. Era um dia chuvoso. Derrapa na pista, atravessa a Av. Washington Luiz e bate contra um posto de gasolina e contra o prédio da TAM Express e explode.O saldo é trágico: além dos ocupantes do avião, entre funcionários, tripulação e passageiros (onde famílias interas sucumbem), outras pessoas em terra foram atingidas num catastrófico número oficial de 192 vítimas fatais. Um triste recorde foi batido. Esse trágico acidente superou o vôo da Gol e tornou-se o mais grave da aviação comercial brasileira. A princípio, a liberação precoce da pista principal do aeroporto, o qual faltava uma última reforma: a colocação de ranhuras na pista para aumentar o escoamento da água em dias de chuva, foi apontado como a causa. Isto responsabilizaria as autoridades como a ANAC e o governo federal pelo acidente.Acompanhei a escalada dessa tragédia pelo rádio, que está de parabéns pela excelente cobertura. Jovem Pan (que abriu espaço na FM para as transmissões AM), Radio BandNews (em conjunto com a Rádio Bandeirantes) e CBN, acompanaram de perto todos os eventos desse triste episódio. E naquele dia, a declaração de uma autoridade, que me deixou mais consternado com a dimensão do acidente foi do Governador de São Paulo, José Serra, que afirmou às 21:00, que a possibilidade de haver sobreviventes no avião era praticamente nula. Mas foi pela televisão, que as investigações sobre as causas do acidente sofreram uma reviravolta. Na noite seguinte, o Jornal Nacional da Rede Globo de Televisão revelou que desde a sexta-feira anterior ao acidente, um dos reversos do avião estava com defeito e poderia ter causado a tragédia. Vídeos do pouso do avião, gravados pelas câmeras do aeroporto foram divulgados e denotaram queo procedimento do pouso foi normal, porém a aeronave não conseguiu parar, fazendo com que o impacto com o edifício fosse a aproximadamente 230 Km/h. A repercussão da reportagem do Jornal Nacional foi enorme. Jornais e sites de notícias veicularam as revelações, com destaque. Mas uma das reações de autoridades, acabou gerando perplexidade: Um ministro e um acessor da presidência comemoraram as revelações, pois antes dessas revelações, o jogo político já tomava conta do cenário, e o governo até então era tido como culpado.Ao meu modo de ver, por ter lido a respeito de outros acidentes aéreos, esse acidente não foi provocado por um fator isolado, mas por uma série de fatores. A começar pela pista curta do aeroporto, pela falta de escoamento da pista, por falhas mecânicas do avião, e até por alguma manobra errada do comandante. Tudo isso em conjunto pode ter sido a causa dessa terrível e infame tragédia. A análise das caixas-pretas do avião vão ajudar a esclarecer o acidente, e evidentemente, as causas e as responsabilidades levarão meses para serem reveladas.Nota (em 23/07/2007) pós-escrito: apenas três dias depois do acidente recebi fotos tiradas pelos próprios bombeiros da tragédia. Essa foto que agora ilustra esse post é a mais leve de todas. As demais são cenas muito impressionantes, que por sinal, por respeito às vítimas e seus parentes e amigos não é conveniente publicá-las.Mas acredito que é possível encontra-las na internet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s