É impressionante o preparo do exército no que será a guerra contra o tráfico de drogas. Os métodos de invasão e inteligência aplicados pelos soldados servem de exemplo para a frágil e despreparada polícia do Rio de Janeiro, que por sua vez, é protagonista das cenas mais sórdidas do combate ao crime organizado naquela região. Seria necessário a criação de grupos bem preparados tais como o exército para combater a violência que assola nosso país.A situação de violência no Rio de Janeiro chegou a um estado tão crítico que a intervenção do exército se faz necessária. É imprescindível que o governo federal autorize tal intervenção para que a cidade do Rio de Janeiro, cartão-postal do país, tenham de volta a paz tranquilidade para que volte a ser atraente para o turismo, e ser agradável para seus moradores. Mas apenas a intervenção do exército não basta. A sociedade civil deve reagir a essa violência exigindo que o governo estadual e municipal realizem programas nas favelas. Isto porque a situação chegou a este ponto por falta de ação governamental naquelas áreas.É impressionante também o despreparo da polícia. Não apenas no Rio de Janeiro, mas em todo o Brasil. Ter a péssima abordagem ao público, a falta de controle em situações extremas, a carência de técnicas de investigação, a corrupção e o desrespeito às regras, o abuso de autoridade e a violência ocasionada por eles são apenas alguns dos problemas da polícia no Brasil. Algumas medidas, porém, poderiam amenizar a situação e resolver alguns deles. Um exemplo disso é a violência policial, mas o pior disso é a impunidade provocada pelo corporativismo existente nas corporações policiais. Para resolver isto os tribunais militares teriam suas funções reduzidas: serviriam apenas para julgar faltas contra o estatuto da corporação e faltas cujos autores e vítimas pertençam a corporação. Caso a vítima seja civil, o caso seria julgado pela justiça comum. Seria o fim da imunidade policial. Para complementar esta medida, seriam estipuladas regras para as ações policiais: por exemplo, em caso de haver feridos em uma perseguição policial, o mesmo fica proibido de levar a vítima ao hospital, sendo ele obrigado a contactar socorro médico. Neste caso, automaticamente a perícia técnica acompanhará a equipe de resgate para realizar as primeiras análises no local do ocorrido. Esta medida preservaria o local para investigação, traria transparência às ações policiais, e de quebra, eliminaria todas as possibilidades de um policial violento encobrir seu crime, já que muitos deles, a pretexto de socorrer as vítimas, violam o local do crime para desfigurar as provas que os incriminam.Para isso, repito, a atuação da sociedade é fundamental. Fundamental no sentido de agir, se manifestando contra a violência que nos sufoca a cada dia no interior de nossas casas. Temos que repudiar toda a matança que é feita diariamente. E que as maiores vítimas são os nossos jovens, que por falta de oportunidade, acabam se integrando à criminalidade.Que as mães nunca mais tenham que chorar sobre os túmulos de seus filhos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s