Vamos A Luta

Diadema, 22 de dezembro de 2004.Caro leitor,Talvez por distração minha que eu em todas as minhas estadas de estudante, pensava por qual motivo eu tinha que lutar. De todas as reuniões estudantis das quais participei, sempre tive a impressão de que estava no lugar errado. Mas eu não estava. Sabia que não estava lutando apenas pelo meu direito de estudante, mas também dos direitos de todos os estudantes que, como muitos, não têm condições de lutar por seus ideais. E faltando apenas 9 dias para 2005, cabe aqui um momento de reflexão: pelo quê você lutou de verdade este ano? E até cabe mais: pelo quê você lutou de verdade durante toda a sua vida? Até cabe um tempo para pensar. Mas se você ainda não lutou por algo significativo este ano ou a vida toda, começe agora. Nunca é tarde para começar alguma coisa. Pois é lutando pelos nossos sonhos, pelos nossos objetivos, é que mantemos vivas as chamas de nossas vidas. Lembro-me da vibração que sentia nas passeatas de estudantes, e ainda o quanto que eu era vivaz, ativo, naquela época. E sei que hoje o nosso país está com uma terrível epidemia: o conformismo, sobretudo entre os jovens. Nossa juventude está desorientada, sem saber para que rumo tomar. E com isso, levanta bandeiras de lutas cada vez mais inúteis: a legalização da maconha, o direito de não estudar (que absurdo!), além de outras lutas de uma estupidez tamanha, que não convém nem citar. Sem contar os que querem “globalizar” as bandeiras de luta internacionais. O que tem a ver o terrorismo com nossas vidas? Sei que há influência, mas é indireta. Enquanto temos gente lutando contra a globalização e o capitalismo, crianças passam fome, não tem condições de terem um estudo decente, e nem sequer podem sonhar em ganhar um presente no Natal. Nunca vi tamanha hipocrisia. Isso de fato é revoltante, mas temos que lutar por algo, por algo plausível, dentro da realidade do nosso país e do nosso povo. E não vamos ficar à espera das soluções de nossos problemas, temos que correr atrás, até conseguirmos atingir nossos objetivos. Isso tanto vale para as lutas de classe, como para nossas vidas. Se quisermos vencer na carreira, no amor, enfim, na vida, temos que batalhar muito, e isso só é possível com esforço e dedicação. Por isso, neste ano que virá te desejo muitas lutas, pois com sua força (acredite, você é uma pessoa forte) conquistará muitas vitórias. Boas festas! E um 2005 cheio de vitórias.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s