Eu Acredito Na Juventude

“Vejo na TV o que eles falam sobre o jovem, não é sério
O jovem no Brasil nunca é levado a sério”
(trecho de música do Charlie Brown Jr.)

Estamos em um país que envelhece. A cada ano, nossa taxa de fecundidade diminui e nossa expectativa de vida aumenta. Isto faz com que faz com que deixamos de ser um país de crianças e passamos a ser um país de jovens e adultos. A população jovem de nosso país representa uma parcela significativa da sociedade e é uma importante fonte de trabalho, consumo e opinião que não pode ser ignorada. O jovem brasileiro tem mais anos de estudo, porém menos conteúdo devido a uma educação deficitária, é mais atento às tendências de consumo, mais interligado e diverso do que antigamente.

Mas antigamente havia algo em nossa juventude que não vejo hoje, principalmente entre os adolescentes, a atitude ideológica. Nossos jovens eram muito mais engajados politicamente do que hoje. Mas isto é um reflexo dos novos tempos, em que houve um desenvolvimento econômico e social, no qual facilidades e conforto estão mais acessíveis.
A questão é que há muito a ser feito ainda. Temos ainda muitos jovens que não tem acesso à internet, por exemplo, e não podem sequer ler estas palavras. E como a qualidade da educação em nosso país decaiu muito, um quadro sombrio e temeroso ao nosso futuro se revela.

A cultura inútil que se espalhou em nossos jovens degradou os anseios de parte de nossa juventude, acrescentando o fato de que o desencanto junto à cena política nacional causou desencanto e desinteresse maior entre os jovens, o que provocou um maior individualismo e conformismo. Um reflexo disso foi a queda do número de jovens entre 16 e 18 anos que tiraram o título de eleitor para estas eleições.

Resgatar a juventude para o engajamento político é de suma importância para resgatarmos a nossa cidadania, pois estimula a participação popular e promove um ganho de qualidade na escolha de nossos representantes.

Apesar de todo o quadro negativo, nunca deixo de acreditar nesta juventude. Muitos indícios me levam a crer que haverá uma nova onda de engajamento jovem neste país: o motivo? A própria natureza do jovem de ser independente e multifacetado, o induz a uma situação de vontade de quebrar paradigmas e de agir, não sendo apenas um mero espectador, mas protagonista de nossa sociedade. O que falta é impulso e voz. O jovem precisa ter espaço para falar e impulso para agir e isto pode ser feito com uma mudança de postura tanto da sociedade em relação ao jovem, estímulo a formas de expressão positivas além de políticas públicas e privadas para o jovem. Se houver a união de todos, podemos dar voz e vez a nossos jovens, pois acredito neles.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s