Essa Gente

De minha janela, eu olho para uma gente. Uma gente sem rumo, sem propósito, sem razão. Quando olho para essa gente, vejo o passado. Um passado inoportuno, formado pela soma de males que castigam essa gente, e esta não percebe, pois de tamanho castigo, esta já não sente os golpes nela desferidos. Não percebe que foi conduzida e manipulada a viver sem rumo, sem razão, sem futuro. Um futuro que mira coisas e não estados, que mira posses e não poderes, que mira uma vida medíocre a viver plenamente com a consciência de mudar para melhor o universo que o rodeia. Agem de forma inconsequente, e até mesmo criminosa, por não acreditar que podem fazer a diferença. Vive para ser igual, vive para ser malandro, vive numa estranha utopia, de que agindo de forma predadora e perversa pode alcançar a redenção entre seus iguais. Gente pobre e tola. Não sabe que esta cultura de destruição o levará à ruina. Ruina esta que corrompe famílias, destroi vidas, constroi discordia e semeia a morte. Morte que mata a cada dia nossa juventude, morte que faz com que pais tenham que chorar a morte de seus filhos, e não o contrário. Morte que apaga sorrisos, que elimina possibilidades, que propicia derrotas antes que se iniciem as pelejas.

Quando olho para essa gente, me dá vontade de chorar. Chorar a amargura de não ver neles exemplos de humanidade, exemplos de vidas que geram vidas, de almas que iluminam o que está ao seu redor. Choro com raiva e revolta, pois seus filhos os terão como exemplo e compartilharão dos mesmos erros.

Essa gente não é culpada da sina que tem. Não merece ser castigada por tal destino. Os culpados foram outros, que impiedosamente foram egoistas e não ofereceram uma alternativa para que esta gente possa prosperar. Essa gente me traz pena, pois a sua revolta pode matar os justos e tornar esta terra um lugar sem lei, sem ordem, nem progresso, onde quem manda corrompe, e quem obedece, não obedece.

E assim, todas as noites rezo em silêncio, não para que esta gente me ataque, mas que se defenda de todo esse mal. Amem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s