Competir é Saudável

“Temos de destruir a concorrência!” – diria um gestor tradicional. Mas mal sabe este, que ele e suas doutrinas, até então tratadas como lei, são língua morta para os novos tempos. Tempos estes em que a concorrência, antes rivalizada, passou a ser solidária.

Um dos reflexos desses tempos são as cada vez mais frequentes fusões e aquisições de empresas, muitas delas, concorrentes em um mesmo setor. Tudo isso teve início no Japão do pós guerra, quando a cultura produtiva implantada pelo governo japonês, propiciou uma mudança na postura das empresas que acabaram se unindo e trocando experiências, criando uma cultura de inteligência competitiva e aperfeiçoamento de seus produtos. O modelo foi bem-sucedido e propiciou um crescimento rápido e vigoroso da indústria japonesa e serviu de modelo para o empresariado mundial. Apenas citei este fato como exemplo positivo. Por outro lado, uma concorrência desleal pode levar a ruína de toda uma categoria. A crise americana do setor de subprime, é um exemplo negativo da concorrência, pois para angariar clientes e vencer a concorrência, valeu-se de tudo, e como os negócios não vingaram, o resultado foi desastroso para o mercado e trouxe reflexos para a economia americana.

Quando uma empresa se destaca mais do que as demais, corremos o risco de o mercado se estagnar, pois não há nenhum parâmetro comparativo. Foi o que aconteceu com a indústria soviética com os planos trienais. A indústria de lá não tinha parâmetro competitivo, o que fez com que esta não aperfeiçoasse seus processos produtivos, nem seus produtos, que se tornaram obsoletos, o que evidenciou o fracasso do sistema comunista de economia planejada.

Em todas as áreas onde existe a competição, a deslealdade competitiva provoca o enfraquecimento desta área. Tanto pela polarização de domínio como pelo impedimento a inovação, uma concorrência desleal, conduz um conjunto de organismos que disputam um mesmo segmento a desumanizar e reduzir sua capacidade de sucesso. Ver alguma organização em crise sem a solidariedade da concorrência é um mal que precisa ser eliminado da cultura empresarial. Assim, como uma célula doente pode contaminar outras, uma organização doente pode levar a ruína suas concorrentes. Até mesmo no futebol, quando um ou mais clubes atravessam uma crise, o futebol daquela região apresenta uma queda de qualidade.

Conclui-se que a competição, de forma saudável permite um desenvolvimento das atividades de um setor como um todo, levando progresso a todos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s