Questão de escolha

Escolher o modelo certo de televisão é vital. Pois não se pode transformar a TV num elefante branco ou num caixote na sua sala ou no seu quarto. O tamanho do ambiente, a quantidade de pessoas que costumam assistir TV alí, e o tipo de ambiente vão te ajudar a escolher a TV certa.

Os modelos mais populares de TV prontas para a TV Digital são os de LCD e LED, com tamanhos de 26, 32 e 42 polegadas. Para os leigos, a medida da TV é feita da distancia diagonal da tela. Quanto maior a tela, maior deve ser o ambiente e maior será o conforto visual proporcionado, já que não precisamos ficar tão próximos da tela para ver sua imagem, e por conseguinte, a luminosidade da tela não incomoda nossa retina. Quando só você for assistir no seu quarto pequeno, o ideal é adquirir uma TV de 26 polegadas, para quartos maiores ou salas pequenas, uma TV de 32 polegadas é uma boa opção. Para salas médias, uma TV de 40 ou 42 polegadas torna agradável a visão da imagem e torna o ambiente com um aspecto de cine-clube. Já para salas grandes, salas de aula, e locais de reuniões, melhor comprar uma TV de 47 ou mais polegadas, para que as pessoas, a qualquer distância, possam ver a imagem.

A posição do aparelho no ambiente também tem que ajudar. Para não forçar o pescoço, o ideal é que o aparelho esteja a altura dos olhos. Em locais públicos, pode-se colocar o aparelho em local mais alto, mas inclinado levemente para baixo, e que, pelo menos a parte inferior esteja a mesma altura dos olhos de uma pessoa em pé para não forçar o pescoço, ao ver a imagem.

Outro fator que nos dá uma sensação de conforto visual são as telas widescreen com proporção 16:9. Imagine você dividir a tela em 16 colunas e 9 linhas, assim teríamos quadrados. Uma televisão antiga tem proporção de 4:3, ou seja, dividindo a tela em 4 colunas e 3 linhas, teríamos o mesmo efeito. Telas widescreen ativam nossa visão periférica, dando a imagem um aspecto mais agradável. Chamamos isso de imagem panorâmica. Nos anos 50 também houve uma disputa de padrões: telas retangulares contra telas redondas (isso mesmo, redondas, como nas maquinas de lavar). Agora que quase todos os televisores que estão vendendo nas lojas são widescreen, não vamos nos ater a isso. A não ser que…

A não ser que o padrão do programa transmitido seja diferente. Há três padrões de formato de imagem sendo usados no vídeo. São eles:

  • SD (Standard Definition): É a definição padrão compatível com os televisores antigos. Também conhecido como VGA ou 480p, esta formatação possui 640 colunas por 480 linhas de resolução e proporção 4:3.
  • HD (High Definition): É a definição de alta qualidade, com quase o dobro da área de resolução da definição padrão. É conhecido como 720p ou 720i ou como HD720 e já tem proporção 16:9 com resolução de 1080 colunas por 720 linhas de resolução.
  • Full-HD (Full High Definition): esta é a definição máxima de imagem. Também conhecida como 1080i ou 1080p ou HD1080 possui proporção 16:9 com 1920 colunas por 1080 linhas de resolução.

Assim como os programas, as Tevês também tem padrões de definição de imagem. Os modelos HDTV-ready, geralmente trabalham com a resolução de 720p. Os modelos full-HD já operam na resolução máxima disponível 1080p. Aparelhos pequenos e médios são geralmente HDTV-Ready, pois o tamanho da tela não compensa uma resolução maior. Mesmo assim, a maioria dos aparelhos são capazes de reproduzir em HD ou full-HD, mesmo que a resolução da tela seja menor. De qualquer forma, sempre é bastante conveniente verificar as especificações técnicas (ou auxílio técnico) antes de comprar.

Quanto aos programas, a emissora pode também transmitir programas em proporções diferentes. Como a maioria dos programas mais antigos foi produzida para os antigos padrões de televisão, todas as reprises estarão na proporção 4:3. Para os televisores antigos, continua a mesma coisa. O problema está nos novos. Programas antigos não preenchem todo o espaço da tela de televisores widescreen gerando duas colunas negras nas laterais da imagem. Tem gente que amplia a imagem e tem gente que prefere estender a imagem na tela. Complicou? Então é preciso explicar a diferença entre ampliar e estender a tela.

  • Ampliar a tela faz com que não se altere a imagem, mas expande esta até preencher a tela, cortando as regiões superior e inferior da imagem.
  • Estender a tela faz com que as dimensões da imagem se adaptem e preencham toda a tela, deformando a imagem, dando a ela uma aparência achatada.

Pessoalmente prefiro as barras verticais a cortar ou deformar a imagem original. As tevês de hoje não foram feitas para as imagens do passado, e sim para as imagens do futuro. Mesmo havendo perda de área útil, a preservação da imagem é fundamental.

Voltando à vaca fria, a tecnologia da tela do televisor também é importante. As principais tecnologias das telas são as seguintes:

  • Plasma: utiliza uma tecnologia que aquece os elementos químicos contidos em cada ponto da imagem até atingir o estado físico de plasma (esqueça o que aprendeu na escola se acha que os estados físicos da matéria são três), pois neste estado, a matéria passa a emitir luz. Esse processo é controlado para que seja exibido, em cada ponto, a cor correta. Vantagens: imagens de altíssima qualidade e definição de cor e luz. Desvantagens: preço elevado e tempo de vida-útil inferior.
  • LCD: Também chamado de visor de cristal líquido, é uma tela em que cada ponto da imagem possui um cristal que por um processo eletro-químico dá o padrão de cor aquele ponto. Como aquele ponto somente dá o padrão de cor, a iluminação é feita por lâmpadas fluorescentes que iluminam esta parte da tela, que é translúcida. Vantagens: custo menor, melhor tempo de vida-útil. Desvantagens: variações de luminosidade da tela, dependendo do método construtivo empregado, super-aquecimento da tela, impossibilitando a sua utilização por tempos prolongados.
  • LED: A tela de LED é idêntica a LCD, porém a grande diferença está na iluminação dos pontos de cor gerados pelo cristal. Essa iluminação, antes feita por uma lâmpada fluorescente passou a ser feita por LED’s (Diodos emissores de luz) que dependendo do método construtivo, são do tamanho exato do ponto de imagem gerado. Isto fazer com que, primeiro haja uma iluminação uniforme do ponto da imagem, depois tenha uma combinação de LED e LCD para aumentar a variância de cores, e em espaço reduzido. Vantagens: Baixo consumo de energia, dimensões reduzidas, altíssimas taxas de contraste e precisão de cores. Desvantagens: preço extremamente elevado.

E então, pronto para comprar uma TV nova e curtir a TV Digital?

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.